Heróis negros lutaram contra a escravidão

Na região do Espírito Santo, surgiram diversas lideranças negras que lutavam contra a escravidão. Alguns deles são Benedito Meia-Légua, Rogério, mais conhecido como Negro Rugério, o rei da farinha, e Silvestre, o Nagô.

Lá é também conhecida a saga de uma bela princesa: Zacimba Gaba, da nação africana de Cabinda, em Angola. Foi do porto de Cabinda que milhares de africanos embarcaram em navios que os trouxeram ao Brasil.

Contam que nas noites de Lua cheia a princesa negra clamava pela proteção dos deuses africanos. Até que chegou seu dia. Zacimba envenenou o senhor da Casa Grande com “pó pra amansar sinhô”, preparado às escondidas na senzala, feito da cabeça (moída e torrada) de uma cobra. Tinha esse nome porque a vítima era envenenada lentamente, com pequenas doses colocadas em sua comida.

A princesa guerreira fugiu, ao lado de outros negros que libertou. Na mata, criou um quilombo e comandou muitas lutas para salvar seu povo. Dizem que era na noite escura que ela e outros guerreiros, a bordo de pequenas canoas, dominavam a embarcações negreiras em alto-mar e libertavam os escravos.

Quem foi Zumbi?

Zumbi dos Palmares (1655-1695) foi um importante herói que lembra a luta dos negros contra a escravidão. Ele liderou um quilombo na serra da Barriga, em Alagoas. O Dia da Consciência Negra, comemorado em 20 de novembro, marca a data em que esse guerreiro foi morto.